A GHEC 2016 é uma conferência de liderança para formuladores de políticas públicas, pesquisadores, líderes de movimentos e pais interessados na educação domiciliar.Attendees

Junte-se a nós na nossa segunda conferência da história, onde continuaremos a nos mobilizar sobre questões importantes que envolvem a educação domiciliar e vamos explorar como essa forma de educação inovadora e de crescimento exponencial é uma resposta não somente lógica em vista das dificuldades generalizadas nos métodos tradicionais de ensino, mas também um direito que é fundamental para nossas experiências cotidianas no século vinte um. (Conheça mais sobre nossa primeira conferência, a GHEC 2012.)

O GHEC 2016 é um evento de três dias que reúne pessoas que têm um interesse na liberdade de ensino, particularmente na Educação Domiciliar, afim de promover um ambiente estimulante que irá coletar a melhor amostragem de pesquisa e cultivar um compromisso de um ensino dirigido pelos pais. A Educação Domiciliar destaca os fatores mais cruciais da liberdade de discussão educacional. Quem é responsável pela educação? Qual é o papel dos pais na educação dos filhos? Até que ponto o Estado é responsável pela educação das crianças?

Em Março de 2016, nós gostaríamos de convidar você a juntar-se a nós para explorar o nosso tema, “Educação Domiciliar: É um direito.

Educação Domiciliar: É um direito

Palestrantes distintos e notórios irão nos ajudar a examinar a situação da liberdade educacional no nosso mundo de hoje, fazendo análises sobre as contribuições da Educação Domiciliar para o atual cenário e fornecendo um contexto para importantes discussões sobre a Educação Domiciliar e a legislação, as pesquisas acadêmicas e sociais e as experiências práticas.

Documentos sobre os direitos humanos vindos de entidades regionais e internacionais incluindo a Organização das Nações Unidas, a União Europeia, a União Africana e a Organização dos Estados Americanos têm considerado repetidamente que os pais têm o direito primário sobre a educação dos filhos. A Declaração Universal dos Direitos Humanos, emitida pelas Nações Unidas, afirma de forma memorável: “Pais tem o direito primário de escolher o tipo de educação a ser dado para seus filhos. ”  Outros documentos, que variam desde tratados regionais sobre os direitos humanos até constituições de nações inteiras, reverenciam de maneira similar esta realidade. A Declaração de BerlimAbout conference pic 2, adotada durante a GHEC 2012, enumera esses documentos e cada referência. 

Os Estados Unidos sozinho têm mais de dois milhões de estudantes que participam atualmente da Educação Domiciliar.  A Austrália, Canadá, França, África do Sul e o Reino Unido também ostentam um grande número de famílias na Educação Domiciliar. Atualmente a Educação Domiciliar tem comunidades em todos os continentes (exceto na Antártica, até o momento). A Educação Domiciliar existe há cerca de quatro décadas na América do Norte; mais de uma década na Europa, Oceania e partes da Eurásia e, recentemente, ela está se expandindo na África, Oriente Médio, América do Sul e no Sudeste Asiático. Realidades consideráveis mostram claramente que a Educação Domiciliar está beneficiando crianças e famílias em países ao redor do mundo inteiro.  

Porque a Educação Domiciliar está crescendo mundialmente?   

A Educação Domiciliar vai de encontro às necessidades de famílias que estão insatisfeitas por diversas razões – intimidação (“bullying”), baixos padrões acadêmicos, convicções religiosas e filosóficas, entre outras motivações – com soluções educacionais tradicionais. A realidade de um ensino tradicional generalista não é adequada para todo mundo. 

About conference pic 3

Como a Educação Domiciliar tem crescido em popularidade, ele tem sido também tema de inúmeras pesquisas sociais. Vários estudos têm demonstrado que estudantes da Educação Domiciliar tornam-se cidadãos responsáveis que são membros produtivos da sociedade.

Estudos tem também concluído que estudantes da Educação Domiciliar crescem e tornam-se adultos equilibrados e socialmente integrados. Sem dúvida a experiência mostra que estudantes da Educação Domiciliar são mais maduros e mais bem socializados que estudantes de escolas públicas. Crianças da Educação Domiciliar interagem frequentemente com uma faixa etária variada.  Além disso, o horário flexível que a Educação Domiciliar permite proporciona mais tempo para as crianças se envolverem em várias atividades extracurriculares. Esses fatores, em meio a outros, levam pesquisadores a fazerem uma observação: “as habilidades sociais das crianças na Educação Domiciliar são excepcionais.” 

A Educação Domiciliar também produz estudantes academicamente bem sucedidos. Os testes de conquistas educacionais provam que os estudantes da Educação Domiciliar obtêm notas mais altas que estudantes de escolas públicas, em média, entre 15 e 30 pontos percentuais acima das médias das escolas públicas. Um grande número de estudos revela que isto se aplica para todos os níveis escolares e todas as matérias.  Pesquisas também mostram que não existe nenhuma correlação entre notas altas em testes e as regulamentações governamentais.  

Como estudantes bem encaminhados e academicamente bem sucedidos que se tornam cidadãos responsáveis e participantes, estudantes graduados pela Educação Domiciliar são exemplos tangíveis de que a educação domiciliar não é simplesmente uma opção de educação viável para os estudantes. Esta forma de educação em ascensão promete um potencial para o sucesso muito além daquele oferecido pelo sistema tradicional de ensino. 

Nós temos a alegria de anunciar que a GHEC 2016 irá dar ênfase nos resultados das pesquisas e irá apresentar pesquisas empíricas, assim como documentos de políticas e teorias, vindo de estudantes veteranos e emergentes. (Veja nossa chamada para propostas para maiores informações.)  

Nosso objetivo: conscientização e mudança

A GHEC 2016 irá criar um fórum de discussão promovendo a conscientização a respeito da Educação Domiciliar, sua estrutura legal, as pesquisas sociais e acadêmicas e as experiências práticas ao redor do mundo. A GHEC 2016 também irá promover uma mudança tendo em vista que o direito dos pais de orientar a educação dos filhos tem sido desafiado por autoridades governamentais ao redor do mundo.  

About conference pic 4

A Educação Domiciliar é atualmente ilegal na Alemanha e foi basicamente banido na Suécia. No nosso país anfitrião, o Brasil, esse método de ensino ainda não é definido, o que ocasionou no passado a repressão às famílias que optaram por este método de ensino. Os pais nesses países são passíveis de multas substanciais, batalhas judiciais, prisão e mesmo a perda da guarda de seus filhos – simplesmente pelo fato de terem decidido educar seus filhos na Educação Domiciliar. Além disso, vários países ao redor do mundo buscam limitar de forma severa o direito dos pais na tomada de decisão a respeito da educação dos filhos. Dentre esses países estão a Bulgária, China, Grécia, Holanda, Romênia e Espanha. Mesmo nos países onde existe a liberdade para a Educação Domiciliar, como nos EUA, as famílias continuam a lutar para manter essa liberdade na educação dos filhos.   

A possibilidade de escolher a Educação Domiciliar é um direito. Um direito documentado na lei do direito internacional. É nosso direito como pais de orientar a educação de nossos filhos e é direito das crianças de receber uma experiência de educação individualizada que se adapte às suas necessidades e objetivos.  

Este conceito transcende culturas, métodos e crenças. Ele existe independentemente da motivação ou da metodologia da Educação Domiciliar. Essa conferência é um encontro para aqueles que têm interesse em se envolver nas questões importantes que envolvem a Educação Domiciliar.

Junte-se a nós no GHEC 2016 em Março de 2016 no Rio de Janeiro, Brasil!

 

Vejo você no Rio

Nossos últimos trabalhos

GHEC 2012

Berlin Declaration